Italian pharmacy online: cialis senza ricetta medica in farmacia.

Prv1f99v.pdf

PORTUGUÊS
V.04 – A frase em que a grafia está
inteiramente correta é:

Texto para as questões de 1 a 3
a) A rescessão asiática, o colapso russo e a
perda de vultuosas quantias roubaram a
expontaneidade do mercado de investidores.

O espectador de olhar imediatista talvez tenha
b) Nessas inserções, todas as disfunções
dificuldade para apreender a principal qualidade de
familiares, sem exceção, vêm à tona,
Kenoma. Tal mérito não ocupa a tela de modo
sempre acompanhadas de forte descarga
escancarado, mas por meio do acúmulo de imagens. É
emocional.
preciso aceitar o ritmo cadenciado e os silêncios da
c) Sua Magestade não admitiu a indiscreção
narrativa para perceber a sintonia da direção com o
do ministro, expulsando-o, imediatamente,
ambiente retratado – um grotão esquecido do Brasil,
da Corte.
d) As medidas tomadas pelo Governo contra
registrado por uma câmera realista, às vezes
a inflação não atendem às espectativas
documental, mas com toques lúdicos. Mérito
da população e, certamente, não
significativo em se tratando de um relato de
sortirão os resultados esperados.
investigação sobre uma realidade social e geográfica
e) Estudiosos mostram-se apreensivos diante
distante dos realizadores. Ainda mais em uma época
da eminência do recrudecimento das
tomada por filmes cujo ritmo acelerado impede a
superstições nas sociedades capitalistas.
permanência das imagens na retina e a apreensão de
seus significados após a sessão.

Texto para as questões 5 e 6
(Época, 31/08/98, p.89)
De todos esses periquitinhos que tem no Brasil, tuim é
V.01 – Considere as seguintes afirmações:
capaz de ser o menor. Tem bico redondo e rabo curto
e é todo verde, mas o macho tem umas penas azuis

I. A qualidade do filme encontra-se na
para enfeitar. Três filhotes, cada um mais feio que o
adequação do estilo ao tema
outro, ainda sem penas, os três chorando. O menino
desenvolvido.
levou-os para casa, inventou comidinhas para eles;
II. Espectadores de olhar imediatista
não conseguem apreciar filmes que
um morreu, outro morreu, ficou um.
mostram lugares distantes do meio
(Rubem Braga)
V.05 – Neste excerto de Tuim criado no dedo,
III. Filmes cuja narrativa tem ritmo
cadenciado exigem do espectador uma
a) o narrador em terceira pessoa emprega o
atitude diversa da que lhe é
discurso indireto para assimilar o
habitual.
ponto de vista do menino.
b) repetições, diminutivos, simplicidade
Está correto, em relação ao texto,
sintática introduzem no discurso a
apenas o que se afirma em
perspectiva do menino.
c) a escassez de adjetivos torna concreta a
visão substantiva, própria da infância.
b) I e III.
d) o narrador em primeira pessoa utiliza o
c) II e III.
discurso direto para recriar a visão
infantil.
e) I, II e III.
e) diminutivos, predomínio da subordinação
e sinestesias recriam o registro da
– O termo mérito em “Tal mérito não
percepção infantil.
ocupa.” refere-se a
a) Kenoma.
b) olhar imediatista.

V.06 – Das afirmações sobre o verbo
c) acúmulo de imagens.
assinalado em “que tem no Brasil”, qual a
d) principal qualidade.
única INCORRETA?
e) modo escancarado.
a) É um uso típico da variante popular da
V.03 – No 2º período do texto, o advérbio
língua.
não localizar-se-ia melhor se posto
b) Pode ser corretamente substituído por
imediatamente antes do elemento que está
negando:
c) Seu valor semântico difere daquele que
apresenta nas demais ocorrências.
a) tal mérito.
d) É um verbo impessoal cujo objeto direto
b) a tela.
é o pronome que.
c) de modo escancarado.
e) Pode ser corretamente substituído por
d) por meio do acúmulo.
e) de imagens.
V.07 – Em que frase o espaço em branco
V.10 – O anacoluto (quebra da
deve ser preenchido apenas com pronome
estruturação lógica da frase), presente no
relativo e não com pronome relativo regido
provérbio “Quem ama o feio, bonito lhe
de preposição?
parece”, também se verifica em:
a) Trata-se de jóias de família .
a) Quem o mal deseja ao seu vizinho, vem o
jamais me desfarei.
seu pelo caminho.
b) O candidato expôs planos .
b) Quem anda sem dinheiro, não arranja
ninguém confiou.
companheiro.
c) Nesta rua, os serviços . você
c) Quem com ferro fere, com ferro será
tem acesso são inúmeros.
d) Foi positivo o resultado . a
d) Quem anda depressa é quem mais tropeça.
empresa atingiu.
e) Quem com o demo anda, com o demo acaba.
e) Eis o documento . cópia me
Texto para as questões 11 e 12
Texto para as questões 8 e 9
A carruagem parou ao pé de uma casa amarelada, com Existe, hoje, uma percepção disseminada pela
uma portinha pequena. Logo à entrada um cheiro mole e intelectualidade e por boa parte da opinião pública
salobro enojou-a. A escada, de degraus gastos, subia mundial de uma grande e acelerada mudança
ingrememente, apertada entre paredes onde a cal caía, e a operando em várias dimensões da sociedade
umidade fizera nódoas. No patamar da sobreloja, uma moderno-contemporânea. Não há, certamente,
janela com um gradeadozinho de arame, parda do pó consenso sobre esse fenômeno, variando definições,
acumulado, coberta de teias de aranha, coava a luz suja do terminologia e, sobretudo, avaliações positivas,
saguão. E por trás de uma portinha, ao lado, sentia-se o negativas ou matizadas. De qualquer modo, há uma
ranger de um berço, o chorar doloroso de uma criança.
tendência maciça para reconhecer o caráter ampliado
(Eça de Queirós, O primo Basílio)
das mudanças econômicas e tecnológicas que
afetariam, com maior ou menor impacto, todas as

V.11 – Observando-se os recursos de
sociedades do planeta, justificando o termo
estilo presentes na composição desse
globalização mesmo quando se critica a sua possível
trecho, é correto afirmar que
banalização como instrumento de conhecimento.
a) o acúmulo de pormenores induz a uma
(Gilberto Velho, Revista de Cultura Brasi-
percepção impessoal e neutra do real.
leira, 03/98, nº1)
b) a descrição assume caráter impressionista,
dando também dimensão subjetiva à
V.08 – Em relação às mudanças econômicas
percepção do espaço.
e tecnológicas mencionadas no texto, é
c) as descrições veiculam as impressões do
correto afirmar que
narrador, e o monólogo interior, as da
personagem.

a) a avaliação delas comporta posicionamentos
d) a carência de adjetivos confere caráter
tanto opostos quanto intermediários.
objetivo e real à representação do
b) há um acordo quanto à nomenclatura
espaço.
usada, embora essas mudanças sejam
e) o predomínio da descrição confere
definidas de muitas maneiras.
caráter expressionista ao relato,
c) a intelectualidade reconhece seu ritmo
eliminando seus resíduos subjetivos.
intenso, mas o faz de um modo disfarçado.
d) a falta de entendimento sobre sua
natureza é causa da vulgarização do
termo globalização.

V.12 – O segmento do texto em que a
e) se justifica o uso do termo globalização,
preposição de estabelece uma relação de
uma vez que tais mudanças funcionam como
causa é:
instrumento de conhecimento.
a) “ao pé de uma casa amarelada”.
V.09 – Substituindo por pronome pessoal
b) “escada, de degraus gastos”.
oblíquo o complemento de afetariam, na
c) “gradeadozinho de arame”.
mesma frase em que ocorre, obtém-se:
d) “parda do pó acumulado”.
e) “luz suja do saguão”.

a) afetá-las-iam.
b) afetariam-nas.
c) as afetariam.
d) lhes afetariam.
e) afetar-lhes-iam.

Texto para as questões de 13 a 16
V.16 – É correto afirmar que, nesse
soneto,

Transforma-se o amador na cousa amada,
por virtude do muito imaginar;

a) a experiência individual e a reflexão
não tenho, logo, mais que desejar,
filosófica, alternando-se e conjugando-se,
pois em mim tenho a parte desejada.
encaminham o desenvolvimento do poema.
b) a fusão do eu e do outro, almejada no
Se nela está minh’alma transformada,
amor, produz a conversão da forma em
que mais deseja o corpo de alcançar?
simples matéria.
Em si somente pode descansar,
c) a influência platônica, patente no
pois consigo tal alma está liada.
texto, determina a renúncia ao impulso
Mas esta linda e pura semidéia,
erótico-amoroso.
que, como um acidente em seu sujeito,
d) a oscilação entre ascetismo e erotismo,
assi co a alma minha se conforma,
típica do autor, resolve-se pela eleição
da mulher imaterial e dessexuada.

está no pensamento como idéia:
e) os excessos da imaginação amorosa
e o vivo e puro amor de que sou feito,
produzem uma confusão mental que caberá
como a matéria simples busca a forma.
à razão disciplinar.
(Camões, ed. A.J. da Costa Pimpão)
– O prefixo presente em semidéia tem o
– A frase em que a correlação de
mesmo valor semântico do prefixo que há em
tempos e modos verbais foge às normas da
língua escrita padrão é:

a) hipotensão.
b) perífrase.

a) Pode-se prever que os ideólogos do
c) anfiteatro.
capitalismo usarão todos os apelos
d) subalterno.
populistas de que puderem valer-se para
e) hemisfério.
introduzir um forte golpe.
b) Em 1970, não houve argumento capaz de
convencer a imprensa paulista de que
seria de interesse geral a 1ª Bienal

V.14 – A relação semântica expressa pelo
Internacional do Livro.
termo logo no verso “Não tenho, logo, mais
c) Todos seríamos escravos de idéias
que desejar” ocorre igualmente em:
maniqueístas, não fora o trabalho
desenvolvido pelos filósofos iluministas.

a) Não se lembrou de ter um retrato do
d) Agora que ensandeceste, se a tua
menino. E logo o retrato que tanto
consciência reouver um instante de
desejara.
sagacidade, tu dirás que queres viver.
b) Acendia, tão logo anoitecia, um
e) Se os parlamentares tivessem tido
candeeiro de querosene.
preocupação de discutir com seriedade
c) É um ser humano, logo merece nosso
as propostas, os leitores só poderão
respeito.
estar satisfeitos.
d) E era logo ele que chegava a esta
conclusão.
e) Adoeceu, e logo naquele mês, quando
estava cheio de compromissos.
V.18 – A frase que expressa uma relação
de semelhança INCORRETA (ou falsa) entre

V.15 – A conjunção mas, que aparece no
as personagens Lula de Holanda e mestre
início do primeiro terceto, é usada para
José Amaro (Fogo morto) é:
a) apresentar uma síntese das idéias
a) Os dois têm filhas solteiras, que são
contidas nos quartetos, que funcionam
profundamente infelizes.
como tese e antítese.
b) São homens orgulhosos, com traços de
b) opor à satisfação expressa nos quartetos
mania de superioridade.
a insatisfação trazida por uma idéia
c) Um e outro apresentam suscetibilidade e
incompleta e pelo conformismo.
desconfiança exacerbadas.
c) substituir o conectivo e, assumindo
d) Ambos são marcados pela doença, que os
valor aditivo, já que não há oposição
expõe à curiosidade pública.
entre os quartetos e os tercetos.
e) Ambos procuram compensar na religiosidade
d) iniciar um pensamento conclusivo,
as infelicidades da vida pessoal.
podendo ser substituído pelo conectivo
portanto.

e) introduzir uma ressalva em relação às
idéias que foram expressas nos quartetos.
Texto para as questões 19 e 20
Texto para as questões de 21 a 23
Oh! Bendito o que semeia
O senão do livro
Livros. livros à mão cheia.
Começo a arrepender-me deste livro. Não que ele me canse; E manda o povo pensar!
eu não tenho que fazer; e, realmente, expedir alguns magros O livro caindo n’alma
capítulos para esse mundo sempre é tarefa que distrai um É germe – que faz a palma,
pouco da eternidade. Mas o livro é enfadonho, cheira a sepul- É chuva – que faz o mar.
cro, traz certa contração cadavérica; vício grave, e aliásínfimo, porque o maior defeito deste livro és tu, leitor. Tu tens Vós, que o templo das idéias
pressa de envelhecer, e o livro anda devagar; tu amas a narra- Largo – abris às multidões,
ção direita e nutrida, o estilo regular e fluente, e este livro e o P’ra o batismo luminoso
meu estilo são como os ébrios, guinam à direita e à esquerda, Das grandes revoluções,
andam e param, resmungam, urram, gargalham, ameaçam o Agora que o trem de ferro
Acorda o tigre no cerro
(Machado de Assis, Memórias póstumas de
E espanta os caboclos nus,
Brás Cubas)
Fazei desse “rei dos ventos”
V.21 – O emprego dos pronomes este e
Ginete dos pensamentos,
esse, no início do texto,
Arauto da grande luz!.
a) tem a finalidade de distinguir entre o
(Castro Alves)
que já se mencionou (mundo) e o que se
vai mencionar (livro).

b) marca a oposição entre o concreto (mundo
V.19 – O tratamento dado aos temas do
real) e o abstrato (mundo da ficção).
livro e do trem de ferro, nestes versos de
c) faz uma distinção decorrente da diferença
“O livro e a América”, permite afirmar
entre a posição do narrador e a do leitor.
corretamente que, no contexto de Espumas
d) é conseqüência da oposição entre
flutuantes,
passado (livro) e presente (mundo).
e) é indiferente; assim como hoje, esses
a) o poeta romântico assume o ideal do
pronomes não têm valor distintivo.
progresso, abandonando as preocupações
com a História.

V.22 – A alternativa em que o termo senão
b) o entusiasmo pelo progresso técnico e
apresenta o mesmo valor gramatical
cultural determina a superação do
expresso em “O senão do livro” é:
encantamento pela natureza.
a) O motivo não pode ser outro senão que a
c) o entusiasmo pelo progresso cultural
melancólica paisagem.
contrapõe-se ao temor do progresso
b) Falara como pai, senão como juiz.
técnico, que agride a natureza.
c) Ninguém senão seu irmão o ouvia.
d) o poeta romântico abre-se ao progresso e à
d) Resplandecia aos olhos dos homens,
técnica, em que não vê incompatibilidade
formosa sem senão.
com os ciclos naturais.
e) Não o apanhara senão para ter uma parte
e) o poeta romântico propõe que literatura
na glória e no serviço.
e natureza somem forças contra a
invasão do progresso técnico.

V.23 – Tendo em vista o contexto das
Memórias póstumas de Brás Cubas
, é correto
afirmar que, nesse excerto,

V.20 – Se iniciarmos a segunda estrofe
a) as imagens que se referem ao próprio
pelo pronome tu, os verbos abris e fazei,
livro, mesmo exageradas, apontam para
que aparecem no texto, deverão mudar,
características que esse romance de
respectivamente, para
fato apresenta.
b) ao ponderar a opinião do leitor, o
a) abre; faz.
narrador novamente evidencia o respeito
b) abras; faças.
e a consideração que tem por ele.
c) abres; faze.
c) o movimento autocrítico põe em relevo,
d) abre; faça.
principalmente, a modéstia e a
e) abres; fazes.
contenção características do narrador.
d) o fato de o narrador dirigir-se
diretamente ao leitor configura um
momento de exceção no livro.

e) a atitude do narrador contradiz a
constância e a persistência com que
habitualmente executa seus projetos.

V.24 – Refere-se corretamente a Alguma
poesia
, de Drummond, a seguinte afirmação:
a) A imagem do poeta como “gauche” revela
a sua militância na poesia engajada e
participante, de esquerda.

b) As oposições sujeito-mundo e província-
People wearing glasses look odd during
metrópole são fundamentais em vários
video conferences because their lenses
reflect a disturbing image of the
c) A filiação modernista do livro liberou
screen, but Nokia of Finland has come
o poeta das preocupações com a
up with a clever solution (EP 812
elaboração formal dos poemas.
106). Since all TV screens go blank for
d) O livro não contém textos
a few milliseconds as one picture
metalingüísticos, o que caracteriza a
primeira fase do autor.

frame replaces another,
e) A ironia e o humor evitam que o eu -
Nokia proposes
lírico se distancie ou se isole,
synchronising the
proporcionando-lhe a comunhão com o
camera with the
mundo exterior.
screen, so pictures
are taken only when the
V.25 – Considere as seguintes afirmações:
screen is blank. All this
I) Dirigindo-se a um interlocutor
happens so quickly that the
presente, que não fala ou cujas palavras
effect is not noticeable
não são registradas, interpelando-o e,
especially as the picture
muitas vezes, empregando linguagem
quality of video conferences
pretensiosa ou pedante, o narrador põe
is far inferior to that of broadcast TV.
em questão a identidade do homem e o
sentido último da vida.

N e w S c i e n t i s t 4 July 1998
II) Colocando o seu foco na relação entre
o letrado e o iletrado, dela o conto
V.27- O texto diz que durante uma
extrai efeitos de suspense e humor.
videoconferência
I e II referem-se, respectivamente, aos
a) as lentes da Nokia refletem uma imagem
seguintes contos de Primeiras estórias:
de ótima qualidade.
b) a qualidade da imagem fica prejudicada
a) O espelho e Famigerado.
para os que usam óculos com lentes
b) A terceira margem do rio e Famigerado.
grossas.
c) O espelho e A terceira margem do rio.
c) as pessoas que usam óculos parecem
d) Pirlimpsiquice e A terceira margem do rio.
esquisitas, pelo fato de que suas
e) Pirlimpsiquice e Famigerado.
lentes refletem a imagem da tela.
d) a imagem fica embaçada para aqueles que
V.26 – Em Morte e vida severina, no
usam lentes comuns.
diálogo entre o retirante e a mulher na
e) as pessoas enxergam melhor com os
janela (a “rezadora titular”), indicam-se
óculos fabricados pela Nokia.
vários motivos pelos quais Severino não
encontrará emprego no local a que chegara.

V.28- De acordo com o texto, qual é a
Um desses motivos, de fato presente na
sugestão da Nokia?
obra citada, encontra-se em:
a) Substituição de um quadro por outro.
b) Sincronia entre câmera e tela.

a) Ao homem rústico falta competência para
c) Combinação simultânea de imagens.
enfrentar o meio agreste e desenvolver
d) Eliminação do quadro durante alguns
técnicas necessárias para fazê-lo.
milissegundos.
b) Os interesses da modernização
e) Preenchimento do branco das telas de TV.
financeira e industrial tornam ainda
mais difícil para o homem rústico a

obtenção de emprego.
- Conforme o texto, a finalidade do
c) Por ser desprovido de cultura religiosa
EP 812 106 é
e de vínculos com o Catolicismo, o
a) sincronizar as imagens no espaço de
sertanejo marginaliza-se ao chegar à
milissegundos.
Zona da Mata.
b) melhorar a qualidade de transmissão da
d) A grande fragilidade física a que
televisão.
chegou o retirante torna-o inapto para
c) ressaltar a qualidade de uma
o trabalho pesado exigido na região.
videoconferência.
e) Tendo experiência apenas na criação de
d) transmitir até mesmo as imagens
gado, o sertanejo encontra-se deslocado
distantes de qualidade inferior.
em meio à cultura da cana-de-açúcar.
e) captar as imagens no momento em que a
tela estiver em branco.
ESPITE French horror at England´s
V.32- We can deduce from the passage that
Dviolent football louts, who smashed
Scottish fans would be LEAST likely to
up Marseilles on June 15th be-fore a match
between England and Tuni- sia, some
a) wear their kilts with no underclothes.
Britons still get a friendly press in France:
b) behave unkindly.
the Scots. They have been widely praised
c) consume great quantities of alcohol.
for their seemingly in- domitable high
d) show fair play.
spirits (amid expected defeat on the playing
e) be in a good mood.
field) and sense of fair play. One French
reporter, im- pressed by the “indestructible
V.33- “their seemingly indomitable high spirits”
smile and ever-genuine kindness” of Scots
fans, has called for an inquiry into the
(lines 7-8) means that
“euphoric effects”more potent, it seems,
a) nothing seems to affect their cheerful
than Viagra or Prozacof wearing a kilt.
state of mind.
Scot- tish fans who imbibe gallons of beer
b) alcohol appears to raise their spirits.
and whisky and who occasionally bare their
c) their apparent feeling of invulnerability
bottoms are readily forgiven.
is impressive.
d) their high team spirit appears to be
indestructible.
e) the more they drink, the more high-
spirited they seem to become.
V.34- According to the passage, one
French reporter

a) attributed the euphoria of Scots fans
to their high intake of beer and
whisky.

b) decided to investigate the powerful
THE ECONOMIST JUNE 20TH 1998
effects of the kilts traditionally worn
by the Scots.

c) said that wearing a kilt could hardly
V.30 – According to the passage,
produce a greater feeling of euphoria
than taking Viagra or Prozac.

a) the violence in Marseilles on June 15th
d) was convinced that the euphoria
was due to England’s defeat on the
produced by wearing a kilt was longer-
football field.
lasting than that produced by Viagra or
b) English fans occasionally get a good
press in France.
e) demanded that a study about the
c) not all Britons get a good press in
powerful “euphoric effects” of wearing
a kilt should be conducted.
d) there were no Scots fans in Marseilles
when England’s louts smashed it up on
V.35- Choose the correct active voice
June 15th.
form for: “They have been widely praised.”
e) the English louts who smashed up
(lines 6-7)
Marseilles on June 15th were deeply
under the influence of alcohol.

a) The press had widely praised them.
b) People praised them widely.

V.31- The passage suggests that the
c) One has widely praised them.
French press
d) The press has widely praised them.
e) People has widely praised them.

a) has always praised the Scots’ horror of
violence.
V.36- Choose the item which best
b) has often condemned England’s violent
completes the sentence, according to the
football.
passage:
c) is usually impressed with Scotland’s
.some Scottish fans bare their bottoms, they are readily football.
d) regards the Scots as France’s best
friends.
a) No matter
e) seems to have an enormous admiration
b) Always if
for the Scots.
c) All the time
d) Even when
e) In spite of

V.39- Which statement about Nasa’s
research is true?
Purgavie in the Daily Mail. “Nap breaks”are becoming increasingly popular in a) All airline companies should be
concerned about pilots’ alertness.
b) Forty minutes’ sleep is barely enough
for pilots to increase their alertness.
c) A nap can be quite beneficial as
regards the alertness of pilots.
break”, says P.M. Clary, a manager with d) Alertness can improve provided that
a Californian computer consulting firm.
pilots are prevented from sleeping.
Forty minutes’ sleep during the day can e) Alertness and productivity have hardly
improve morale and increase productivity, anything to do with the amount of sleep
and, according to research by Nasa, it can of pilots.
improve the alertness of pilots. “There aretwo periods when the body naturallywants to sleep − between two and four in V.40- The passage says that
a) people need two periods of sleep
amounting to eight hours per day.
tells the paper. “We’re bogged down in b) the worst periods to rest are between
the view that sleep isn’t productive.” two and four.
c) productivity and rest have little in
at Boston University, agrees. Leonardo da d) people generally believe nothing
little shut-eye, he says. “It’s time for worthwhile results from sleeping.
e) Heidi Wunder agrees that sleep is
unproductive.
V.37- According to the passage, office,
factory and long-haul aeroplane cockpit
workers

a) are being given time to snooze at work.
b) approve of daily breaks.
c) are demanding more naps.
d) hardly have any time for coffee breaks.
e) are being dismissed for sleeping on the

V.38- We can deduce from the passage that
P.M. Clary

a) offers coffee to all of his employers.
b) believes in the value of an afternoon

c) is a consultant at a Californian
computer firm.
d) considers naps and coffee the best
marketing a company can offer.
e) prefers his employees to have a nap
rather than just coffee.
V.43 - Um corpo de massa m é lançado com
velocidade inicial V na parte horizontal
de uma rampa, como indicado na figura. Ao
Quando necessário, adote para a aceleração da
atingir o ponto A, ele abandona a rampa,
gravidade o valor g=10m/s2 e, para a densidade
da água, o valor 1.000kg/m3.
com uma velocidade V (V
Ax, VAy), segue uma
trajetória que passa pelo ponto de máxima
V.41– Na figura, estão representadas as
altura B e retorna à rampa no ponto C.
velocidades, em função do tempo, desenvolvi-
Despreze o atrito. Sejam hA, hB e hC as
das por um atleta, em dois treinos A e B,
alturas dos pontos A,B e C, respectivamen-
para uma corrida de 100m rasos.
Bx, VBy) a velocidade do corpo no
ponto B e V (V
Cx, VCy) a velocidade do
corpo no ponto C. Considere as afirmações:
I) V0 = VAx = VB = VCx

Com relação aos tempos gastos pelo atleta
II) VAx = VB = VCx
para percorrer os 100m, podemos afirmar que,
III) ½ mVB = ½ mVA - mg(hB - hA)
aproximadamente,
IV) ½ mVO = mghB
a) no B levou 0,4s a menos que no A.
Ay = mg(hB - hA)
b) no A levou 0,4s a menos que no B.
São corretas as afirmações:
c) no B levou 1,0s a menos que no A.
a) todas.
d) no A levou 1,0s a menos que no B.
b) somente I e II.
e) no A e no B levou o mesmo tempo.
c) somente II, III e IV.
d) somente II, III, IV e V.

V.42 – Considere três situações em que
e) somente II, III e V.
um raio de luz se desloca no vácuo:
I. nas proximidades de uma esfera carre-

V.44 – O gráfico da figura representa a
gada eletricamente, representada na
aceleração da gravidade g da Terra em fun-
figura I.
ção da distância d ao seu centro.
II. nas proximidades do pólo de um ímã,
representada na figura II.
III. nas proximidades de um fio percorrido
por corrente elétrica i, representada
na figura III.

Considere uma situação hipotética em que o
valor do raio RT da Terra seja diminuído
para R’, sendo R’ = 0,8 RT, e em que seja

Podemos afirmar que o raio de luz
mantida (uniformemente) sua massa total.
a) não é desviado em qualquer das três
Nessas condições, os valores aproximados
situações.
das acelerações da gravidade g1 à distância
b) é desviado nas três situações.
R’ e g2 à uma distância igual a RT do cen-
c) só é desviado nas situações I e II.
tro da “Terra Hipotética” são, respectivamen-
d) só é desviado nas situações II e III.
e) só é desviado na situação I.
g1(m/s2)
g2(m/s2)
V.45 – Um meteorito, de massa m muito
V.47 - Em cada uma das regiões I, II e
menor que a massa M da Terra, dela se aproxi-
III da figura abaixo existe ou um campo
ma, seguindo a trajetória indicada na figura.
elétrico constante ± Ex na direção x, ou um
Inicialmente, bem longe da Terra, podemos
campo elétrico constante ± Ey na direção y,
supor que sua trajetória seja retilínea e
ou um campo magnético constante ± Bz na
sua velocidade v 1. Devido à atração gravi-
direção z (perpendicular ao plano do pa-
tacional da Terra, o meteorito faz uma
pel). Quando uma carga positiva q é abandona-
curva em torno dela e escapa para o espaço
da no ponto P da região I, ela é acelerada
sem se chocar com a superfície terrestre.
uniformemente, mantendo uma trajetória
Quando se afasta suficientemente da Terra,
retilínea, até atingir a região II. Ao
atinge uma velocidade final v 2 de forma
penetrar na região II, a carga passa a
que, aproximadamente, v
=v 1 , podendo
descrever uma trajetória circular de raio
sua trajetória ser novamente considerada
R e o módulo da sua velocidade permanece
retilínea. Ox e Oy são os eixos de um sis-
constante. Finalmente, ao penetrar na re-
tema de referência inercial, no qual a
gião III, percorre uma trajetória parabó-
Terra está inicialmente em repouso.
lica até sair dessa região. A tabela abai-
xo indica algumas configurações possíveis
dos campos nas três regiões.

A única configuração
dos campos, compatível
com a trajetória da

Podemos afirmar que a direção e sentido da
carga, é aquela des-
quantidade de movimento adquirida pela
crita em:
Terra são indicados aproximadamente pela seta:
V.48 – O gráfico representa, num dado
V.46 - Um ímã, em forma de barra, de polari-
instante, a velocidade transversal dos
dade N(norte) e S(sul), é fixado numa mesa
pontos de uma corda, na qual se propaga
horizontal. Um outro ímã semelhante, de
uma onda senoidal na direção do eixo dos x.
polaridade desconhecida, indicada por A e T,
A velocidade de propagação da onda na corda é
quando colocado na posição
mostrada na figura 1, é
repelido para a direita.
Quebra-se esse ímã ao meio
e, utilizando as duas metades, fazem-se qua-
tro experiências, representadas nas figuras
I, II, III e IV, em que as metades são colo-
cadas, uma de cada vez, nas proximidades do
ímã fixo.

24m/s. Sejam A, B, C, D e E pontos da corda.
Considere, para o instante representado,
as seguintes afirmações:
I. A freqüência da onda é 0,25 Hz.
II. Os pontos A, C e E têm máxima acele-

Indicando por “nada” a ausência de atração
ração transversal (em módulo).
ou repulsão da parte testada, os resulta-
III. Os pontos A, C e E têm máximo deslo-
dos das quatro experiências são, respecti-
camento transversal (em módulo).
vamente,
IV. Todos os pontos da corda se deslocam
com velocidade de 24 m/s na direção
repulsão
atração
repulsão
atração
do eixo x.
São corretas as afirmações:
repulsão
repulsão
repulsão
repulsão
a) todas.
repulsão
repulsão
atração
atração
b) somente IV.
repulsão
atração
c) somente II e III.
atração
repulsão
d) somente I e II.
e) somente II, III e IV.

V. 49 - Um raio monocromático de luz in-
V.52 – No circuito abaixo, os resistores R1
cide no ponto A de uma das faces de um
e R2 têm resistência R
prisma feito de vidro e imerso no ar. A
e a bateria tem tensão
figura 1 representa apenas o raio inciden-
V. O resistor R3 tem
te I e o raio refratado R num plano normal
resistência variável
às faces do prisma, cujas arestas são
entre os valores 0 e R.
representadas pelos pontos P, S e T, for-
mando um triângulo eqüilátero. Os pontos

O gráfico mostra quali-
A, B e C também formam um triângulo eqüi-
tativamente a variação
látero e são, respectivamente, eqüidistan-
da potência P, dissipa-
tes de P e S, S e T, e T e P. Considere os
da em um dos elementos
raios E1, E2, E3, E4 e E5, que se afastam do
do circuito, em função
prisma, representados na figura 2.
do valor da resistência
de R3. A curva desse
gráfico só pode repre-
sentar a

a) potência dissipada no resistor R1
b) potência dissipada no resistor R2
c) potência dissipada no resistor R3
d) diferença entre as potências dissipadas

e) soma das potências dissipadas em R2 e R3
Podemos afirmar que os raios compatíveis
com as reflexões e refrações sofridas pelo

V.53 - Três homens tentam fazer girar, em
raio incidente I, no prisma, são:
torno do pino fixo O, uma placa retangular de
a) somente E
largura a e comprimento 2a, que está inicial-
b) somente E
mente em repouso sobre um plano horizontal,
c) somente E
de atrito desprezível, coincidente com o pla-
d) somente E
no do papel. Eles aplicam as forças F
e) todos (E1, E2, E3 ,E4 e E5)
, nos pontos
A, B e C, como repre-
V.50 - Um balão de pesquisa, cheio de gás
sentadas na figura.
hélio, está sendo preparado para sua decola-
Designando, respecti-
gem. A massa do balão vazio (sem gás) é MB e a
vamente, por MA, MB e
massa do gás hélio no balão é MH. O balão está
MC as intensidades dos
parado devido às cordas que o prendem ao solo.
momentos dessas forças
Se as cordas forem soltas, o balão iniciará um
em relação ao ponto O,
movimento de subida vertical com aceleração de
é correto afirmar que:
0,2m/s2. Para que o balão permaneça parado, sem
MB > MC e a placa gira no sentido
a necessidade das cordas, deve-se adicionar a
horário.
ele um lastro de massa igual a:
b) MA < MB = MC e a placa gira no sentido
horário.
c) MA = MB < MC e a placa gira no sentido
c) 0,02 MH
anti-horário.
d) 0,02 (MB + MH)
2MB = MC e a placa não gira.
e) 0,02 (MB - MH)
e) 2MA = MB = MC e a placa não gira.
V.51 – No gráfico, a curva I representa o
V.54 - Um caminhão, com massa total de 10.000 kg,
resfriamento de um bloco de metal a partir de
está percorrendo uma curva circular plana e
180ºC e a curva II, o aquecimento de uma certa
horizontal a 72km/h (ou seja, 20m/s) quando
quantidade de um líquido a partir de 0ºC, ambos
encontra uma mancha de óleo na pista e perde
em função do calor cedido ou recebido no proces-
completamente a aderência. O caminhão encosta
so. Se colocarmos num recipiente termicamente
então no muro lateral que acompanha a curva e
isolante a mesma quantidade daquele líquido a
que o mantém em trajetória circular de raio
20ºC e o bloco a 100ºC, a temperatura de equilí-
igual a 90m. O coeficiente de atrito entre o
brio do sistema (líquido + bloco) será de apro-
caminhão e o muro vale 0,3. Podemos afirmar
ximadamente
que, ao encostar no muro, o caminhão começa a
perder velocidade à razão de, aproximadamente,

a) 0,07 m.s-2
b) 1,3 m.s-2
c) 3,0 m.s-2
d) 10 m.s-2
e) 67 m.s-2
V.55 - Um músico sopra a extremidade
V.58 - A figura mostra uma bomba de en-
aberta de um tubo de 25cm de comprimento,
cher pneu de bicicleta. Quando o êmbolo
fechado na outra extremidade, emitindo um
está todo puxado, a uma distância de 30cm
som na freqüência f=1.700 Hz. A velocidade
da base, a pressão dentro da bomba é igual
do som no ar, nas condições do experimen-
à pressão atmosférica normal. A área da
to, é v=340m/s. Dos diagramas abaixo,
seção transversal do pistão da bomba é 24
aquele que melhor representa a amplitude
cm2. Um ciclista quer encher ainda mais o
de deslocamento da onda sonora estacioná-
pneu da bicicleta que tem volume de 2,4
ria, excitada no tubo pelo sopro do músico, é:
litros e já está com uma pressão interna
de 3atm. Ele empurra o êmbolo da bomba até
o final de seu curso. Suponha que o volume
do pneu permaneça constante, que o proces-
so possa ser consi-
derado isotérmico e
que o volume do tubo
que liga a bomba ao
pneu seja desprezí-
vel. A pressão final
do pneu será, então,
de aproximadamente:
a) 1,0atm

V.56 - A figura abaixo mostra, numa mesma
b) 3,0atm
escala, o desenho de um objeto retangular
c) 3,3atm
e sua imagem, formada a 50cm de uma lente
d) 3,9atm
convergente de
e) 4,0atm
distância fo-
cal f. O obje-

V.59 – Um disco de raio r gira com veloci-
to e a imagem
dade angular w constante. Na borda do disco,
estão em pla-
está presa uma placa fina de material facil-
nos perpendicu-
mente perfurável. Um projétil é disparado
lares ao eixo
com velocidade v em direção ao eixo do dis-
óptico da len-
co, conforme mostra a figura, e fura a placa
no ponto A. Enquanto o projétil prossegue
Podemos afirmar
sua trajetória sobre o disco, a placa gira
que o objeto e a imagem
meia circunferência, de forma que o projétil
a) estão do mesmo lado da lente e que f = 150cm.
atravessa mais uma vez o mesmo orifício que
b) estão em lados opostos da lente e
havia perfurado. Considere a velocidade do
que f = 150cm.
projétil constante e sua trajetória retilí-
c) estão do mesmo lado da lente e que f = 37,5cm.
nea. O módulo da velocidade v do projétil é:
d) estão em lados opostos da lente e
que f = 37,5cm.
e) podem estar tanto do mesmo lado como em
b) 2wr/π
lados opostos da lente e que f = 37,5cm.
c) wr/2π
d) wr
V.57 - As lâmpadas fluorescentes iluminam
muito mais do que as lâmpadas incandescen-
tes de mesma potência. Nas lâmpadas fluo-
rescentes compactas, a eficiência lumino-

V.60 - Um objeto de massa 8,0 kg e volume
sa, medida em lumens por watt (lm/W), é da
1,0 litro está imerso em um líquido, de
ordem de 60 lm/W e, nas lâmpadas incandes-
densidade igual à da água, contido num
centes, da ordem de 15 lm/W. Em uma resi-
grande recipiente, como mostra a figura. O
dência, 10 lâmpadas incandescentes de 100W
objeto se move para baixo com velocidade cons-
são substituídas por fluorescentes compac-
tante v = 0,20 m/s, devido à ação conjunta da
tas que fornecem iluminação equivalente
gravidade, do empuxo e da resistência viscosa
(mesma quantidade de lumens). Admitindo
do líquido ao movimento. Podemos afirmar que a
que as lâmpadas ficam acesas, em média, 6
quantidade de energia transformada em calor, a
horas por dia e que o preço da energia
cada segundo, no sistema "objeto - líquido" é
elétrica é de R$0,20 por kW.h, a economia
mensal na conta de energia elétrica dessa
residência será de, aproximadamente,
a) R$ 12,00
b) R$ 20,00
c) R$ 27,00
d) R$ 36,00
e) R$ 144,00

QUÍMICA
V.64 – Foram realizados quatro
experimentos. Cada um deles consistiu na
adição de solução aquosa de ácido

sulfúrico de concentração 1 mol/L a certa
– No ar das grandes cidades, são encontrados
massa de ferro. A 25ºC e 1 atm, mediram-se
hidrocarbonetos e aldeídos como poluentes.
os volumes de hidrogênio desprendido em
Estes provêm da utilização, pelos meios de
função do tempo. No final de cada
transporte, respectivamente, de
experimento, sempre sobrou ferro que não
a) metanol e etanol.
reagiu. A tabela mostra o tipo de ferro
b) metanol e gasolina.
usado em cada experimento, a temperatura e
c) etanol e óleo diesel.
o volume da solução de ácido sulfúrico
d) gasolina e etanol.
usado. O gráfico mostra os resultados.
e) gasolina e óleo diesel.
Experimento
Material
Temperatura/
Volume da
solução de
V.62 – Uma solução aquosa de iodeto de
H2SO4/mL
potássio (KI) foi eletrolisada, usando-se
a aparelhagem esquematizada na figura.
Após algum tempo de eletrólise,
adicionaram-se algumas gotas de solução
de fenolftaleína na região do eletrodo
A e algumas gotas de solução de amido
na região do eletrodo B. Verificou-se o
aparecimento da cor rosa na região de A
e da cor azul (formação de iodo) na
região de B.

As curvas de 1 a 4 correspondem,
respectivamente, aos experimentos

Nessa eletrólise,
I) no pólo negativo, ocorre redução da
água com formação de OH- e de H
V.65 – Certo refrigerante é engarrafado,
II) no pólo positivo, o iodeto ganha
saturado com dióxido de carbono (CO2) a 5ºC
elétrons e forma iodo.
e 1 atm de CO2 e então fechado. Um litro
III) a grafite atua como condutora de
desse refrigerante foi mantido algum tempo
elétrons.
em ambiente à temperatura de 30ºC. Em
Dessas afirmações, apenas a
seguida, a garrafa foi aberta ao ar
a) I é correta.
(pressão atmosférica = 1 atm) e agitada
b) II é correta.
até praticamente todo o CO2 sair. Nessas
c) III é correta.
condições (30ºC e 1 atm), qual o volume
d) I e a III são corretas.
aproximado de CO2 liberado?
e) II e a III são corretas.
Dados: massa molar do CO2 = 44g/mol
volume molar dos gases a 1 atm e
V.63 – A criação de camarão em cativeiro
30ºC = 25L/mol
exige, entre outros cuidados, que a água a
solubilidade do CO2 no refrigerante
ser utilizada apresente pH próximo de 6.
a 5ºC e sob 1 atm de CO2 = 3,0 g/L
Para tornar a água, com pH igual a 8,0,
adequada à criação de camarão, um criador

a) adicionar água de cal.
b) adicionar carbonato de sódio sólido.
c) adicionar solução aquosa de amônia.
d) borbulhar, por certo tempo, gás carbônico.
e) borbulhar, por certo tempo, oxigênio.

V.66 – O esmalte dos dentes é principalmente
V.68 – Fórmula de alguns constituintes
hidroxiapatita que, sob certas condições,
nutricionais:
sofre dissolução (desmineralização), o que
provoca a cárie.

desmineralização
Ca

10(PO4)6(OH)2 10Ca2++6PO4
mineralização
Provoca desmineralização bochechar com
I) uma solução aquosa de hipoclorito de
sódio (pH=9);
II) uma solução aquosa de cloreto de
sódio (soro fisiológico);
III) vinagre diluído em água.
Dessas afirmações, apenas
a) a I é correta.
b) a II é correta.
c) a III é correta.

A, B e C são os constituintes nutricionais
d) a I e a II são corretas.
principais, respectivamente, dos alimen-
e) a II e a III são corretas.
tos:
a) batata, óleo de cozinha e farinha de

V.67 – NaCl e KCl são sólidos brancos
b) farinha de trigo, gelatina e manteiga.
cujas solubilidades em água, a diferentes
c) farinha de trigo, batata e manteiga.
temperaturas, são dadas pelo gráfico
d) óleo de cozinha, manteiga e gelatina.
abaixo. Para distinguir os sais, três
e) óleo de cozinha, gelatina e batata.
procedimentos foram sugeridos:
I) Colocar num recipiente 2,5 g de um

dos sais e 10,0 mL de água e, em
V.69 – Um rio nasce numa região não
outro recipiente, 2,5 g do outro sal e
poluída, atravessa uma cidade com
10,0 mL de água. Agitar e manter a
atividades industriais, onde recebe esgoto
temperatura de 10ºC.
e outros efluentes, e desemboca no mar
II) Colocar num recipiente 3,6 g de um
após percorrer regiões não poluidoras.
dos sais e 10,0 mL de água e, em
Qual dos gráficos abaixo mostra o que
outro recipiente, 3,6 g do outro sal e
acontece com a concentração de oxigênio
10,0 mL de água. Agitar e manter a
(O2) dissolvido na água, em função da
temperatura de 28ºC.
distância percorrida desde a nascente?
III) Colocar num recipiente 3,8 g de um
Considere que o teor de oxigênio no ar e a
dos sais e 10,0 mL de água e, em
temperatura sejam praticamente constantes
outro recipiente, 3,8 g do outro sal e
em todo o percurso.
10,0 mL de água. Agitar e manter a
temperatura de 45ºC.

Pode-se distinguir esses dois sais somente
por meio
a) do procedimento I.
b) do procedimento II.
c) do procedimento III.
d) dos procedimentos I e II.
e) dos procedimentos I e III.

V.70 - Em um laboratório, três frascos
V.73 – Algumas argilas do solo têm a
com líquidos incolores estão sem os
capacidade de trocar cátions da sua
devidos rótulos. Ao lado deles, estão os
estrutura por cátions de soluções aquosas
três rótulos com as seguintes
do solo. A troca iônica pode ser
identificações: ácido etanóico, pentano e
representada pelo equilíbrio:
1-butanol. Para poder rotular corretamente
os frascos, determinam-se, para esses
R-Na+(s) + NH4 (aq) R NH4 (s) + Na+(aq),
líquidos, o ponto de ebulição (P.E.) sob 1
onde R representa parte de uma argila.
atm e a solubilidade em água (S) a 25ºC.
Se o solo for regado com uma solução
Líquido
P.E./ºC
S/(g/100mL)
aquosa de um adubo contendo NH4NO3, o que
ocorre com o equilíbrio acima?
a) Desloca-se para o lado do Na+(aq).
b) Desloca-se para o lado do NH +(aq).

infinita
c) O valor de sua constante aumenta.
Com base nessas propriedades, conclui-se
d) O valor de sua constante diminui.
que os líquidos X, Y e Z são, respectiva-
e) Permanece inalterado.
mente,
a) pentano, 1-butanol e ácido etanóico.

V.74 – Certo gás X é formado apenas por
b) pentano, ácido etanóico e 1-butanol.
nitrogênio e oxigênio. Para determinar sua
c) ácido etanóico, pentano e 1-butanol.
fórmula molecular, comparou-se esse gás
d) 1-butanol, ácido etanóico e pentano.
com o metano (CH4). Verificou-se que
e) 1 butanol, pentano e ácido etanóico.
volumes iguais dos gases X e metano, nas
mesmas condições de pressão e temperatura,

V.71 – Um processo de obtenção de níquel
pesaram, respectivamente, 0,88 g e 0,32 g.
consiste em:
Qual a fórmula molecular do gás X?
I. separação do sulfeto de níquel,
Massas molares (g/mol)
Ni2S3, do minério pentlandita
(constituído dos sulfetos de níquel
e ferro);
II. aquecimento do sulfeto de níquel ao
ar, com formação do óxido de níquel,
NiO, e de dióxido de enxofre;

III. aquecimento do óxido de níquel, em
forno com carvão, obtendo-se o metal
e monóxido de carbono.

A equação química global que representa a
transformação do sulfeto ao metal é

a) Ni2S3 + 3O2 2Ni + 3SO2
b) Ni2S3 + 4O2
2NiO + 3SO2
c) Ni2S3 + 5O2 + 2C
2Ni + 3SO2 +2CO2
d) Ni2S3 + 4O2 + 2C
2Ni + 3SO2 + 2CO
e) Ni2S3 + O2 + 2C
2Ni + 3S + 2CO
V.72 – H2(g) e
Cl2(g) estão contidos

A heroína (B) pode ser obtida a partir da
em balões interligados
morfina (A) por reação de esterificação:
por meio de um tubo
com torneira, nas
condições indicadas

no desenho. Ao se
abrir a torneira, os
gases se misturam e
a reação entre eles é
Com relação a essa reação, considere as
iniciada por exposição
seguintes afirmações:
à luz difusa. Forma-se então HCl(g), em
I) É preservado o anel aromático.
uma reação completa, até desaparecer
II) É preservada a função amina.
totalmente pelo menos um dos reagentes.
III) Reagem tanto o grupo –OH alcoólico
Quanto vale a razão entre as quantidades,
quanto o –OH fenólico.
em mols, de Cl2(g) e de HCl(g), após o
Dessas afirmações
término da reação?
a) apenas a I é correta.
b) apenas a II é correta.
c) apenas a III é correta.
d) apenas a I e a II são corretas.
e) a I, a II e a III são corretas.
V.76 – Têm-se amostras de 3 gases
V.79 – O esquema simplificado abaixo
incolores X, Y e Z que devem ser H2, He e
mostra como se pode obter ácido nítrico,
SO2, não necessariamente nesta ordem. Para
HNO3, a partir de ar e água:
identificá-los, determinaram-se algumas de
suas propriedades, as quais estão na
tabela abaixo:

Propriedade
solubilidade em água
reação com oxigênio na
presença de catalisador
reação com solução
aquosa de uma base
Nesse esquema, água, NH3 e NO2 sofrem,
respectivamente,

Com base nessas propriedades, conclui-se
a) redução, oxidação e desproporciona-
que X, Y e Z são, respectivamente,
a) H2, He e SO2.
b) eletrólise, redução e desproporciona-
b) H2, SO2 e He.
c) He, SO2 e H2.
c) desproporcionamento, combustão e hidra-
d) SO2, He e H2.
tação.
e) SO2, H2 e He.
d) hidratação, combustão e oxidação.
e) redução, hidratação e combustão.

V.77 – Os ácidos graxos podem ser
Obs.:desproporcionamento = oxidação e
saturados ou insaturados. São representados
redução simultânea do mesmo
por uma fórmula geral RCOOH, em que R
elemento numa dada substância.
representa uma cadeia longa de
hidrocarboneto (saturado ou insaturado).

V.80 – Os poliésteres são polímeros
Dados os ácidos graxos abaixo, com os seus
fabricados por condensação de dois
respectivos pontos de fusão,
monômeros diferentes, em sucessivas
reações de esterificação. Dentre os pares

ácido graxo
fórmula
P.F./ºC
de monômeros abaixo,
linoleico
C17H29COOH
erúcico
C21H41COOH
palmítico
C15H31COOH
temos, à temperatura ambiente de 20ºC,
como ácido insaturado no estado sólido
apenas o
a) linoleico.
b) erúcico.
c) palmítico.
d) linoleico e o erúcico.
e) erúcico e o palmítico.

V.78 – Uma instalação petrolífera produz
12,8 kg de SO2 por hora. A liberação desse

poliésteres podem ser formados
gás poluente pode ser evitada usando-se
a) por todos os pares.
calcário, o qual por decomposição fornece
b) apenas pelos pares II, III e IV.
cal, que reage com o SO2 formando CaSO3, de
c) apenas pelos pares II e III.
acordo com as equações:
d) apenas pelos pares I e IV.
CaCO3(s) CaO(s) + CO2(g)
e) apenas pelo par IV.
CaO(s) + SO2(g) CaSO3(s)
Qual a massa mínima de calcário (em kg),
por dia, necessária para eliminar todo o
SO2 formado? Suponha 100% de rendimento
para as reações.

a) 128
b) 240

Massas molares (g/mol)
CaCO3.100

Source: http://snsweb.com.br/provas/fuvest/fuvest1999/prv1f99v.pdf

uneac.org.cu

Publicación de la Unión de Escritores y Artistas de CubaAño 2, números 6 - 7. La Habana, enero, 2008Con una conferencia del doctor Eusebio Leal, Historiador de la Ciudad de La Habana, se iniciaron en la UnEAC los actos por el 50 aniversario del triunfo de la Revolución. Para celebrar ese importante acontecimiento, la Asociación de Escritores convocó el ciclo La Revolución, la escri-

Desalojo centro historico-vf

FESPAD a la comunidad nacional e internacional, ante las acciones del Alcalde de San Salvador que llevaron al desalojo de las y los vendedores del centro histórico. I. Antecedentes. El conflicto armado, pero principalmente el proceso de desestructuración del aparato productivo iniciado con las políticas de corte neoliberal, que han llevado a desmontar la capacidad de economía sa

Copyright © 2010-2014 Pharmacy Drugs Pdf